Logo
Política

Bolsonaro vai visitar Nordeste com ‘agenda popular’

Bolsonaro também tem a intenção de ir ao Norte muito em breve (talvez até antes, sem ainda ter esse foto popular).

08/04/2019 16h04
Por: Ronaldo Mota

O presidente Jsir Bolsonaro conversou na semana passada com as lideranças de seis partidos (PP, MDB, DEM, PSD, PSDB e PR), de olho na votação da reforma da Previdência. Agora vai fazer mais: depois de ajustar a sintonia da “nova política” com a tradicional negociação com lideranças partidárias, o presidente Jair Bolsonaro vai dar mais um passo na aproximação com métodos não exatamente novos. Bolsonaro vai estreitar o contato com a população, mas não pelos caminhos digitais, e sim fisicamente. E o primeiro campo deve ser o Nordeste, onde Bolsonaro perdeu em todos os estados e segue com avaliação bem baixa.

Bolsonaro também tem a intenção de ir ao Norte muito em breve (talvez até antes, sem ainda ter esse foto popular). A agenda do presidente vai tentar passar uma ideia de sintonia com as duas regiões e de mostrar ação efetiva especialmente em favor da população mais pobre. Será no Nordeste que vai anunciar a efetivação do 13º salário para os que recebem o Bolsa Família.

Para implementar a novidade, o presidente não terá problema financeiro. Os recursos para tornar realidade a promessa de 13º salário para os beneficiários do Bolsa Família já estão previstos no orçamento deste ano. O governo vai contabilizar um gasto extra de R$ 2,6 bilhões, o que elevará o custo total do programa para R$ 32,1 bilhões neste ano.

Região tem quase um terço do Congresso
Além do contato direto nas andanças pelos estados, Bolsonaro também vai se encontrar com os congressistas das regiões. A primeira reunião deve ser precisamente com a bancada do Nordeste na Câmara. Uma providência que cai muito bem em tempos de votação da proposta de reforma da Previdência, diante do tamanho da bancada. O Nordeste tem quase 30% da Câmara (151 deputados) e exato um terço do Senado (27 senadores). Contar com uma parcela dessa bancada é um trunfo e tanto para qualquer governo.


Órgãos de investimentos
O 13º para os beneficiários do Bolso Família faz parte da “agenda positiva” que Jair Bolsonaro quer apresentar ao Nordeste. Mas os parlamentares têm outros pontos que consideram fundamentais, a começar pela recuperação dos órgãos de investimento na região. O deputado Júlio César (PSD-PI), coordenador da bancada, aproveitou a reunião de Gilberto Kassak com Bolsonaro, sobre a previdência, para falar do assunto.

Segundo Júlio, o presidente deu indicações de que vai discutir o tema com a equipe econômica. O deputado diz que órgãos regionais como Banco do Nordeste, Sudene e DNOCS são “muito importantes” para o resgate de uma política de fortalecimento econômico e social da região.


Norte também em pauta
Embora o foco prioritário seja o Nordeste, o Norte também vai receber atenção especial. E deve receber Bolsonaro já nesta semana, quando o presidente deve inaugurar o novo aeroporto de Macapá (AP). Aí será mais uma deferência política: estará ao lado do presidente do Senado, David Alcolumbre, que é representante do estado.

A agenda do presidente avalia se na mesma viagem vai também a Campina Grande, na Paraíba, para uma cerimônia de entrega de casas populares. Neste caso, o presidente tiraria foto ao lado do prefeito da cidade, Romero Rodrigues (PSDB). A possibilidade está em análise, mas a bancada nordestina prefere um outro momento, em uma viagem com atenção específica e mais demorada à região.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários