Segunda, 25 de Maio de 2020 01:07
(86) 99911-8355
Geral Coronavírus

Coronavírus: 18% dos internados no Piauí são pessoas de outros estados

Atualmente, o estado conta com 299 pessoas internadas devido à Covid-19. Desse total, 200 estão em leitos clínicos, 98 em UTI e uma em leito de estabilização

11/05/2020 20h11
919
Por: Ronaldo Mota Fonte: OitoMeia
Coronavírus: 18% dos internados no Piauí são pessoas de outros estados

Durante uma coletiva de imprensa virtual, nesta segunda-feira (11/05), o governador Wellington Dias e o secretário de Saúde do Piauí, Florentino Neto, falaram sobre as pessoas internadas no Piauí por conta da Covid-19. Segundo dados apresentados pelos gestores, cerca de 38% dos leitos disponíveis para combater o novo coronavírus já estão ocupados no Piauí.

Atualmente, o estado conta com 299 pessoas internadas devido à Covid-19. Desse total, 200 estão em leitos clínicos, 98 em UTI e uma em leito de estabilização. Além disso, 1.332 pessoas já testaram positivo para o novo coronavírus em solo piauiense. E 236 pessoas receberam alta desde o início dos diagnósticos no Piauí.

Do total de internados há uma parcela referente a pessoas oriundas de outros estados que, segundo ressaltou Wellington Dias, vieram para o Piauí quando os casos de coronavírus no Brasil começaram a surgir. Essa população é oriunda de estados vizinhos e representa algo em torno de 18% dos internados, ou seja, aproximadamente 54 pessoas.

Para evitar que mais pessoas contaminadas entrem no Piauí, o governador Wellington Dias anunciou que o Estado estuda a possibilidade de usar drones nas barreiras instaladas nas principais divisas estaduais. A intenção é ampliar o monitoramento das pessoas que adentram o Piauí e evitar que haja uma desorganização no plano de combate à Covid-19 que vem sendo adotado no estado.

O governador Wellington Dias ressaltou ainda que acredita que a Covid-19 chegou aos 224 municípios piauienses. Para ilustrar isso, o governador destacou que um dos últimos óbitos registrados no estado aconteceu na cidade de Paulistana, onde até então apenas uma pessoa tinha sido diagnosticada com a doença. “É porque ali a testagem foi baixa. Não é para alarmar, mas estamos mais próximo das fronteiras”, completou Dias.