Sábado, 24 de Outubro de 2020 12:29
(86) 99911-8355
Polícia EXECUÇÃO

Alto Longá: Corpo é encontrado em cova rasa e polícia acredita ser de jovem que elogiou facção

O Instituto Médico Legal foi acionado para retirar o corpo do local e fazer a análise pericial e os exames necessários para confirmar que realmente se trata do rapaz sequestrado.

16/10/2020 12h53 Atualizada há 1 semana
2.122
Por: Ronaldo Mota Fonte: G1 PIAUÍ
Alto Longá: Corpo é encontrado em cova rasa e polícia acredita ser de jovem que elogiou facção

A Polícia encontrou o corpo de um jovem enterrado em um povoado da zona rural da cidade de Alto Longá. O delegado Paulo Nogueira, da delegacia da cidade, acredita que ser o corpo de um rapaz que desapareceu há 11 dias depois que fazer um vídeo em que elogiava uma facção criminosa.

Segundo o delegado, o corpo foi encontrado no povoado Barra, na zona rural da cidade, local onde dois dos suspeitos de sequestrar o rapaz foram vistos dias atrás. "Nossa investigação já vinha trabalhando com a hipótese do corpo dele estar aqui, e chegamos ao local exato", comentou o delegado Paulo.

O rapaz foi encontrado em uma cova rasa. O Instituto Médico Legal foi acionado para retirar o corpo do local e fazer a análise pericial e os exames necessários para confirmar que realmente se trata do rapaz sequestrado.

O jovem estava desaparecido há 11 dias

a polícia civil está há 11 dias em  busca saber o que aconteceu com um jovem de 20 anos que desapareceu há cerca de uma semana em Alto Longá, município a 68 km de Teresina.  Segundo familiares ouvidos pelo Em Foco, Pedro Henrique saiu de casa por volta das 17hs dizendo que ia sacar um Auxilio Emergencial em um estabelecimento da cidade. Populares disseram à família que Pedro Henrique não conseguiu sacar o Auxilio e foi visto pela última vez por volta das 18hs. O rapaz andava em uma motocicleta e o veículo também desapareceu.

Após o sumiço, as investigações apontam que o rapaz foi raptado após ter publicado, em suas redes sociais, elogios a uma facção criminosa rival do grupo que o levou. Segundo o delegado Paulo Nogueira, da Gerência de Polícia Metropolitana de Teresina, que responde pela 15º Delegacia da Polícia Civil de Alto Longá/PI, Pedro Henrique teria pagado com a própria vida uma alusão que faz a uma facção (PCC), em um aplicativo, afirmando pertencer ao 15,3,3. Segundo o delegado, vários criminosos em Alto Longá se dizem pertencer a outra facção, inimiga do PCC, o “Bonde dos 40”.    

“Essas facções estão se espalhando não só por Teresina, mas por todas as cidades da região. Em Alto Longá a maioria seria do Bonde dos 40, são violentos e quem vai entrando no grupo precisa ser batizados pela facção cometendo crimes. Eliminar inimigos é um dos atos. Esse rapaz teria feito uma brincadeira com esses números, que é a marca do PCC, e acabou sendo pego por eles” disse.

O delegado disse ainda ao Em Foco que vai ouvir algumas pessoas e seguir para busca e apreensão do menor. Pelo menos um deles dos dois já identificados é de Alto Longá e dois seriam de Teresina. Pela voz [de quem grava o vídeo], a polícia não tem dúvidas que se trata do menor que já foi até ouvido informalmente pela polícia” disse o delegado ao Em Foco.

O delegado acrescentou que se houver necessidade, será feito pericio pelo instituto de criminalística e comprovar a voz ser do adolescente.

Uma testemunha disse que reconheceu pelo menos dois dos suspeitos passando na região de uma invasão conhecido por “Arnaldo Filho” na periferia de Alto Longá. Segundo a testemunha, os suspeitos voltaram dizendo que haviam acabados de enterrar um.

Em um vídeo que está sendo apurado pela Polícia Civil, a vítima aparece em uma casa. Um homem que, possivelmente, é integrante da facção Bonde dos 40, fala que está com o rapaz e que o ‘15’, número que se refere ao Primeiro Comando da Capital (PCC), “não tem vez”. 

Dias depois, um novo vídeo passou a circular pelas redes sociais. Nas imagens, o jovem aparece com uma das mãos amarradas em um carrinho de mão e é ameaçado por um homem armado, que pergunta: “Essa quebrada aqui de Alto Longá, o que é?”. A vítima responde: “Tudo 40”. O homem indaga: “E por que você fica botando coisa de 15?”.

Os números 40 e 15 representam, respectivamente, as facções Bonde dos 40 e Primeiro Comando da Capital (PCC). O número 15 se refere ao "P" da sigla da facção, 15ª letra do alfabeto.

Um dia depois da gravação do vídeo, segundo o delegado Paulo Nogueira, responsável pelo caso, os suspeitos de terem sequestrado o rapaz foram vistos voltando com um carrinho de mão em um matagal. Na época o delegado havia dito que as imagens eram mais um indício de que o jovem teria sido assassinado.