Terça, 03 de Agosto de 2021 09:15
(86) 99911-8355
Covid-19 CORONAVÍRUS

Diretor-geral do HU pede para não fechar UTIs no Piauí e anuncia readequação de leitos

A partir de agosto, o hospital ficará com 20 leitos clínicos e 20 leitos UTI Covid.

13/07/2021 09h46
Por: Ronaldo Mota
Diretor-geral do HU pede para não fechar UTIs no Piauí e anuncia readequação de leitos

Com a redução do número de mortes e internações por Covid-19 no Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí (HU-UFPI), a superitendência do HU-UFPI inicia uma reorganização dos leitos destinados ao tratamento da doença. O superintendente do HU-UFPI, cardiologista Paulo Márcio, explica que o hospital continuará atendendo pacientes Covid-19, mas que haverá uma redução dos leitos, que possibilitará atender outras demandas, como ataques cardíacos e acidentes vascular cerebral. 

No pico da pandemia, o HU-UFPI chegou a ofertar 80 leitos, sendo 50 clínicos e 30 de UTI Covid. A partir de agosto, o hospital ficará com 20 leitos clínicos e 20 leitos UTI Covid. 

“Hoje, temos 30 leitos de UTI Covid, 19 estão ocupados, 11 leitos em abertos, ociosos. Em agosto, esses 10 leitos de UTI Covid vão ser revertidos em 10 leitos de UTI não Covid. Vamos continuar atendendo. Esses leitos não serão desativados. Faremos apenas a permuta de covid para não covid. Eles permaneceram em funcionamento para atender outra demanda”. 

O superintendente conta que “os níveis de procura de pacientes Covid no estado estão cada vez menores, em queda. Naturalmente, para o hospital, não é desativar um leito, é apenas trocar Covid pelo não Covid porque infarto, derrame cerebral, pneumonia, doença da coluna, todas essas doenças começaram a acontecer novamente (com maior frequência). Agora, o hospital está sendo exigido a dar assistência para os outros pacientes, já que a vida está voltando ao normal”.

O superintendente comenta que a vacinação contra a Covid, ainda que aconteça lentamente, foi fundamental para esse cenário positivo, com menos mortes e internações. Somente o HU-UFPI está há sete dias ininterruptos sem registrar morte pela doença. 

“Hoje, são sete dias completos sem nenhum óbito no hospital. Ininterruptos, dias contínuos. Tivemos momentos com perdas, claro. De pacientes que precisavam de UTI (unidade de tratamento intensivo) e não tinha vaga; quando esse paciente conseguia uma vaga de UTI já tinha perdido muito tempo. Ele chegava grave e em uma situação muito dramática. Esse é o problema da Covid, de modo que óbitos a gente via com alguma frequência. Agora, festejamos o fato de que a gente consegue dá assistência de qualidade, e o melhor de tudo: dá assistência no tempo certo”. 

Não fechamento

Paulo Márcio reforça o pedido para que as autoridades piauienses não fechem os leitos de UTI, que os deixem como herança positiva para a população. Muitos hospitais mais que dobraram a oferta para atender os pacientes com Covid. 

“Eu queria muito, faço aqui um apelo às autoridades piauienses, que não fechem os leitos de UTI, que esses leitos de UTI não sejam leitos de campanha. Eu queria muito que esses leitos fossem definitivos porque, antes da pandemia, (leito de) UTI já era um artigo de luxo para o piauiense, agora, depois da pandemia, nós podemos usar todos esses recursos que foram colocados nos hospitais e deixar algo positivo para a sociedade, que é ter leito de UTI mais à vontade”. 

Dados Piauí

O Piauí registrou 187 novos casos confirmados e seis óbitos por Covid-19 no boletim da Secretária de Estado da Saúde (Sesapi), divulgado na noite de segunda-feira (12). 

Os casos já confirmados no estado somam 302.496 distribuídos em todos os municípios piauienses. Já os óbitos pelo novo coronavírus chegam a 6.712 e foram registrados em 222 municípios.

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento à Covid-19, há 484 ocupados, sendo 258 leitos clínicos, 216 UTIs e 10 em leitos de estabilização. As altas acumuladas somam 20.142 até o dia 12 de julho de 2021.

Fonte: Sesapi

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.