Quarta, 22 de Setembro de 2021 09:05
(86) 99911-8355
Covid-19 CORONAVÍRUS

No HU, 90% das mortes por covid são de idosos que não tomaram a vacina

“Desses 90%, quase 60% são pessoas maiores de 60 anos que em tese já teriam tido a oportunidade de se vacinar, com as duas doses inclusive”, explica o médico.

27/08/2021 12h25
Por: Ronaldo Mota
No HU, 90% das mortes por covid são de idosos que não tomaram a vacina

Uma pesquisa realizada pelo Hospital Universitário (HU) apontou que 90% das mortes por Covid-19 na unidade de saúde foram de pessoas que não tomaram a vacina. Segundo o gerente de Atenção à Saúde do HU, médico Maurício Giraldi, grande parte dos óbitos são idosos com mais de 60 anos.

“Desses 90%, quase 60% são pessoas maiores de 60 anos que em tese já teriam tido a oportunidade de se vacinar, com as duas doses inclusive”, explica o médico.  

Os dados, verificados entre os meses de janeiro a agosto deste ano, apresentaram o total de 212 óbitos de quem não tomou algum dos imunizantes e apenas 29 óbitos registrados de pessoas que estavam com o esquema vacinal completo, representando 10% das mortes. 

O médico Maurício Giraldi ressalta que ainda é desconhecido o motivo desse grupo não tomar a vacina e reforça a importância de continuar vacinando a população.

“A gente não sabe o motivo das pessoas não quererem se vacinar, pode ser por medo, receio, mas precisamos continuar vacinando massivamente a população por faixa etária decrescente e começar a vacinação da terceira dose”, destaca o gerente de Atenção à Saúde.  

Terceira dose para idosos e pessoas com baixa imunização

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi) confirmou na última quarta-feira (25) que prepara a logística junto às regionais de saúde e municípios para a vacinação da terceira dose contra a Covid para idosos acima de 70 anos e pessoas com algumas comorbidades.

De acordo com a orientação do Ministério da Saúde, o reforço vale para quem tomou qualquer vacina usada na campanha nacional de vacinação contra a Covid-19 e será realizado, preferencialmente, com uma dose da Pfizer/BioNTech. 

O Ministério da Saúde também recomenda que a aplicação do reforço deve ser feita a partir do dia 15 de setembro. O intervalo entre a segunda dose e a terceira deve ser de 28 dias para pessoas imunossuprimidas e pelo menos seis meses para idosos acima de 70 anos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.