Quarta, 19 de Janeiro de 2022
Polícia POLÍCIA

Acusado de mandar matar jovem por dívida de drogas em Campo Maior é condenado a 16 anos

No mesmo processo, também estava denunciado o autor do homicídio, o Antonio de Pádua Ferreira Lima, mas esse foi morto a tiros no Bairro Cariri, também em Campo Maior, no dia 17 de julho de 2020. Por isso, apenas Antonio Marcos foi a julgamento.

25/10/2021 às 20h12
Por: Ronaldo Mota Fonte: Com informações do Campo Maior em Foco
Compartilhe:
Acusado de mandar matar jovem por dívida de drogas em Campo Maior é condenado a 16 anos

O Tribunal do Júri condenou, durante sessão realizada na última sexta-feira, dia 22, Antonio Marcos Pereira. Ele é acusado de ser o mandante do assassinato de Marcilio Marques Freire de Sousa, crime ocorrido na quadra de esportes do Bairro Matadouro em Campo Maior, na noite de 29 de junho de 2017.

No mesmo processo, também estava denunciado o autor do homicídio, o Antonio de Pádua Ferreira Lima, mas esse foi morto a tiros no Bairro Cariri, também em Campo Maior, no dia 17 de julho de 2020. Por isso, apenas Antonio Marcos foi a julgamento.

A CONDENAÇÃO

Segundo o Ministério Público, Antonio Marcos mandou Antonio de Pádua praticar o delito contra Marcilio.  O Júri entendeu que Antonio Marcos teve motivo torpe para mandar tirar a vida de Marcílio, pois o homicídio ocorreu em virtude de dívida por droga; e do recurso que dificultou ou impossibilitou a defesa da vítima.

De acordo com a decisão do Conselho de Sentença, o juiz da 1ª Vara da Comarca de Campo Maior, Múccio Miguel Meira, fixou a pena do acusado em 16 (dezesseis) anos e 4 (quatro) meses de reclusão em regime fechado.

O acusado está preso desde novembro de 2020, e não atende o requisito material para eventual progressão de regime.

DOS CRIMES

Na noite de 29 de junho de 2017, Marcilio Marques estava nas proximidades da quadra de esportes do Bairro Matadouro quando foi surpreendido por De Pádua, que estaria cobrando dívida de drogas a mando de Antonio Marcos. Foram ao menos três tiros. A vítima, com 26 anos na época do crime, chegou a ser socorrida com vida, mas acabou morrendo no Hospital.

No dia 24 de outubro de 2017, quase quatro meses após o crime, De Pádua foi preso na cidade de Piritoró-MA e recambiado para Campo Maior, sendo solto em dezembro de 2018, por força de um Habes Corpus, passando a responder o processo em liberdade.

Em abril de 2020, De Pádua (foto acima) chegou a ser preso novamente por tráfico de drogas, mas foi beneficiado por outro Habes Corpus e ganhou o direito de cumprir prisão domiciliar, usando tornozeleira eletrônica

O Tribunal do Júri condenou, durante sessão realizada na última sexta-feira, dia 22, Antonio Marcos Pereira. Ele é acusado de ser o mandante do assassinato de Marcilio Marques Freire de Sousa, crime ocorrido na quadra de esportes do Bairro Matadouro em Campo Maior, na noite de 29 de junho de 2017.

No mesmo processo, também estava denunciado o autor do homicídio, o Antonio de Pádua Ferreira Lima, mas esse foi morto a tiros no Bairro Cariri, também em Campo Maior, no dia 17 de julho de 2020. Por isso, apenas Antonio Marcos foi a julgamento.

A CONDENAÇÃO

Segundo o Ministério Público, Antonio Marcos mandou Antonio de Pádua praticar o delito contra Marcilio.  O Júri entendeu que Antonio Marcos teve motivo torpe para mandar tirar a vida de Marcílio, pois o homicídio ocorreu em virtude de dívida por droga; e do recurso que dificultou ou impossibilitou a defesa da vítima.

De acordo com a decisão do Conselho de Sentença, o juiz da 1ª Vara da Comarca de Campo Maior, Múccio Miguel Meira, fixou a pena do acusado em 16 (dezesseis) anos e 4 (quatro) meses de reclusão em regime fechado.

O acusado está preso desde novembro de 2020, e não atende o requisito material para eventual progressão de regime.

Leia também: Jovem morre após ser baleado com vários tiros no Bairro Matadouro

Leia também: Acusado de assassinar jovem em Campo Maior é preso no Maranhão

DOS CRIMES

Na noite de 29 de junho de 2017, Marcilio Marques estava nas proximidades da quadra de esportes do Bairro Matadouro quando foi surpreendido por De Pádua, que estaria cobrando dívida de drogas a mando de Antonio Marcos. Foram ao menos três tiros. A vítima, com 26 anos na época do crime, chegou a ser socorrida com vida, mas acabou morrendo no Hospital.

No dia 24 de outubro de 2017, quase quatro meses após o crime, De Pádua foi preso na cidade de Piritoró-MA e recambiado para Campo Maior, sendo solto em dezembro de 2018, por força de um Habes Corpus, passando a responder o processo em liberdade.

Em abril de 2020, De Pádua (foto acima) chegou a ser preso novamente por tráfico de drogas, mas foi beneficiado por outro Habes Corpus e ganhou o direito de cumprir prisão domiciliar, usando tornozeleira eletrônica. Na noite do dia 17 de julho de 2020, Antônio de Pádua foi executado com pelo menos 7 tiros em um bar localizado no bairro Cariri. Dois elementos chegaram em uma motocicleta e efetuaram os disparos. Especula-se que motivo do assassinato seria acerto de contas ainda pelo crime que ele cometeu no Bairro Matadouro.

 

 

 

 
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.